Mulheres têm mais problemas de sono que os homens

Celebra-se hoje o Dia Mundial do Sono. Novas pesquisas revelam que, a nível mundial, são as mulheres que têm mais problemas em dormir por causa dos seus parceiros, do aumento das responsabilidades familiares e do stress, enquanto os homens dormem pacificamente.

Uma pesquisa recente aferiu que as mulheres da “sandwich generation” (pessoas que têm filhos e pais para cuidar) são quem tem mais dificuldade em dormir. Cerca de um quarto (23%) das mulheres, entre os 45-54 anos, confidenciou ter noites em branco devido à preocupação com a saúde dos progenitores, enquanto 2 em 5 mulheres (38%), aponta os filhos como a principal causa. Estes valores comparam-se respetivamente, com 13% e 18% pela população masculina.

O Professor Damien Leger, especialista mundial em sono, comenta o estudo divulgado hoje: “A luta que muitas mulheres enfrentam para terem um sono de qualidade e com o número de horas correto, é provavelmente resultado da combinação de factores emocionais e do quotidiano. As mulheres que, depois de um longo dia de trabalho, ainda têm múltiplas tarefas domésticas a seu cargo, têm pouco tempo, ou mesmo nenhum, para desligarem o cérebro antes de irem para a cama. Não é surpresa que as mulheres têm mais propensão para andarem às voltas na cama e não terem uma noite descansada, dormindo o número de horas que precisam”.

Por sua vez, os homens adormecem com maior facilidade, tendo um sono contínuo, com 1 em cada 5 homens a confidenciarem que nada os consegue manter acordados durante a noite. Não só os homens disfrutam de mais horas de sono, como também afectam negativamente o descanso das suas parceiras, com ¼ das mulheres a apontarem o ressonar dos parceiros e as constantes voltas na cama como causas da perturbação da qualidade do seu sono.

Enquanto a maioria das mulheres não encara o problema de sono como uma questão de saúde que merece preocupação, estudos comprovam que uma noite bem dormida tem inúmeros benefícios para uma vida saudável.

O neurocientista Mathew Walker, autor do bestseller “Why We Sleep”, cita o sono como “um tratamento revolucionário que traz longevidade às pessoas… aumenta a memória, torna-nos mais atraentes… mantém-nos em forma e diminui os desejos incontrolados pela comida.” Infelizmente, parece que a maioria da população global não está a dormir o que precisa para beneficiar deste poder.

 Enquanto a dificuldade em dormir prevalece, há pequenas mudanças que podem ser incluídas na rotina diária e que ajudam a um sono rápido e constante. Tenha uma noite bem dormida no Dia Mundial do Sono.

Como ter uma boa noite de sono

Importância do sono:              

  • Dormir menos de seis horas por dia pode conduzir a doenças metabólicas, como obesidade e diabetes tipo 2, bem como a doenças cardiovasculares, como a hipertensão. A falta de descanso está ainda ligada a casos de depressão, ansiedade e acidentes;
  • Enquanto dorme, desenvolvem-se hormonas restauradoras e outras importantes para a luta contra a tosse e constipações. Daí a necessidade de respeitar as horas de sono necessárias para uma vida saudável.

Porque é que não está a dormir:

  • Quando acordamos de manhã, a hormona cortisol está no mais alto nível e, ao longo do dia, vai diminuindo lentamente – atingindo os níveis mais baixos enquanto dorme – entre as 2 e 5 da manhã. No entanto, se o stress durante o dia for muito, os níveis de cortisol mantêm-se elevados e demoram mais a diminuir ao longo do dia, afetando posteriormente, a capacidade para adormecer;
  • Trabalhar até tarde à noite também tem impacto no sono, visto que não é dado o tempo suficiente para o nosso cérebro se desligar do stress proveniente do trabalho.

Como melhorar o sono:

  • A participação em actividades e o tempo passado entre família e amigos faz com que o cérebro se desconecte mais eficientemente do trabalho, permitindo-lhe dormir melhor. Evite trabalhar até tarde à noite e adopte uma actividade ligada ao bem-estar;
  • Procure manter-se ocupado à noite – desfrute de tempo de qualidade com família e amigos, ou tenha um hobby pós-laboral. Isto irá fazer com que a tendência para pensar nos problemas profissionais e financeiros diminua, ajudando-o a relaxar e a preparar-se para dormir;
  • A curto prazo, a melhor forma para ter um sono com maior qualidade, é evitar o uso de ecrãs à noite;
  • Evite utilizar o telemóvel ou ler emails antes de dormir;
  • Uma das formas mais simples para melhorar a qualidade do sono e repor os seus padrões naturais, é optar por ler em formato papel em vez da versão de ecrã;
  • A longo prazo, a prática desportiva pode ajudá-lo a dormir com maior tranquilidade. Liberte energias para estar relaxado à noite. Evite sentar-se em frente ao ecrã ou trabalhar à noite.

Ambiente do sono:

  • O seu ambiente circundante é muito importante para ter uma boa noite de descanso. Em múltiplas cidades, a luz e a poluição sonora afectam o sono dos cidadãos cujos quartos estão posicionados para ruas principais ou que fazem parte de rotas de voo;
  • Hoje em dia, vivemos num mundo que está 24 horas em movimento, com carros a circular e cidades e ruas iluminadas intermitentemente. Estes factores são apontados como perturbadores para o sono;
  • Para dormir tranquilamente, procure proteger o seu quarto da luz e da poluição sonora;
  • A temperatura ambiente também tem repercussões no descanso, sendo que a ideal ronda os 18 graus Celsius. Nos países mais quentes, como é o caso da Austrália, o recurso a ventoinhas e ar condicionado poder ser a solução para suportar os meses de maior calor e dormir melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *