Conhecido vencedor do concurso “Kick Lúpus 2018”

Lembra-se do concurso – Vamos Chutar o Lúpus – que a LUPUS EUROPE lançou no verão passado? A LUPUS EUROPE (da qual faz parte a Associação de Doentes com Lúpus) convidava todos os interessados a participar no concurso “Kick Lúpus 2018” através da construção de uma “Word Cloud” – Nuvem de palavras.

Pois bem, foram submetidas 35 nuvens de palavras que combinaram muitas habilidades artísticas e seleções de palavras perspicazes. O vencedor foi anunciado, e foi convidado a participar na LUPUS EUROPE Convention 2018, que teve lugar nos passados dias 24 a 26 de Novembro e cujo tema foi “Restoring Hope” (Restaurar a esperança).

Sarah Woods, a vencedora, foi convidada a apresentar a sua nuvem de palavras. A intervenção de Sarah traduziu-se num momento muito intenso, depois de mostrar toda a profundidade do seu belo trabalho artístico, uma árvore que vai desde as raízes da sua doença até a sua mais ambiciosa aspectos. A vencedora contou que foi nos anos 70 que o lúpus foi diagnosticado ao seu falecido avô, e faleceu poucos anos depois, aos 53 anos, devido a complicações associadas à doença. Já os sintomas de Sarah surgiram tarde na adolescência, e apesar de frequentes menções de poder ser lúpus, a doença apenas foi diagnosticada no início de 2018. Está neste momento a receber o adequado tratamento e sente-se bastante melhor, podendo assim gerir o seu trabalho a full-time no NHS Mental Health Nurse, e ainda ser capaz de lidar com a sua vida familiar que inclui três filhos.

Durante a apresentação da sua nuvem, Sarah Woods referiu que é fundamental “chutar o lúpus” e para isso o diagnóstico atempado é muito importante. Participar no concurso “Kick Lúpus 2018” foi para Sarah uma forma de cicatrizar o seu processo de diagnóstico da doença. Para a nuvem de palavras escolheu a imagem de uma árvore, com raízes fortes que simbolizam a estabilidade, e com as suas noções associadas de crescimento, vida e renovação. A árvore foi desenhada em forma de coração e os seus elementos estão interligados de modo a que possa prosperar mesmo se um deles falhar. Pintou a cabeça da árvore em azul como um reflexo do seu humor, e as folhas verdes que a protegem do sol. As palavras foram cuidadosamente colocadas na árvore associando o seu significado ao lugar que ocupam.

Para terminar, Sarah Woods leu um poema, escrito por ela, e que reflecte a forma como se sentia no prolongado período de diagnóstico e busca de tratamento adequado. Um momento muito emocional que terminou com uma ovação de pé para Sarah e seu belo trabalho.

 

Poema de Sarah Woods

The Butterfly and The Hurricane

Look how she glows! Colours radiating!
Wings proudly displaying a lifetime of scars from unspoken wars,
they mingle within her unique design and become one.

See how she flies! She’s at the prime of her life!
Spreading her wings and sharing her finds – she’s divine!

All too soon, war resumes, her battle persists.
Into the dark and out of control,
she clashes with forces that refuse to desist.

To see her she’s dancing, it’s glorious to see,
but inside she’s fighting what can never be seen.
People pass comment on this beautiful sight,
never really seeing her personal plight.

Out in the open she sees other’s around,
dancing the same dance on this twisted merry-go-round.
Beautifully unique, yet tragically the same,
all caught within this cruel hurricane.

At times its power slows, and her confidence grows,
she begins to believe she can fly without its control.
She tries to mend…. but all too soon that familiar trend,
the vortex that consumes returns.

And so, her beautiful, silent, war-dance continues,
looked upon by many, yet truly seen by few.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *